Justiça

Manicure que mandou filho atirar na vizinha vai a julgamento nesta quarta-feira

Adolescente havia participado de assalto a joalheira em shopping e a ré acusou a vítima de divulgar vídeo da ação criminosa no qual ele aparecia

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
03/05/22 às 15h36

O Tribunal do Júri de Araçatuba (SP) se reúne nesta quarta-feira (4) para julgamento da manicure Alcineide Andrade dos Santos, 38 anos, pela tentativa de assassinato da vizinha dela, uma mulher com 37 anos na época do crime, ocorrido em junho de 2019, no residencial Porto Real 2.

Além de ter sido denunciada por tentativa de homicídio duplamente qualificado, ela também será julgada por corrupção de menor, pois na mesma data, incentivou o filho dela, com 15 anos na ocasião, a atirar na vítima.

Segundo a denúncia apresentada pelo promotor de Justiça Adelmo Pinho, o adolescente filho de Alcineide participou de um roubo a uma joalheria no shopping Praça Nova, ato infracional ocorrido em 19 de junho de 2019.

Vídeo

Após o roubo, imprensa e redes sociais divulgaram imagens registradas pelas câmeras de segurança nas imediações do centro de compras, mostrando a fuga dos autores.

Ao ver matéria publicada em um site de notícias da cidade na qual continha o vídeo citado, a vítima a compartilhou na página dela no Facebook, o que causou indignação na manicure, por saber que o filho dela aparecia nas imagens.

Revoltada, ela procurou a vizinha e a ameaçou de morte, dizendo: “Você sabia que é o meu filho que estava lá roubando, você é a cagueta do bairro e você tem que morrer”.  

Dano

Apesar de ter apagado a publicação na frente da ré, a atitude não satisfez a manicure, que pegou o celular da vítima e jogou no chão, danificando-o. Para o Ministério Público, depois disso Alcineide decidiu cumprir a ameaça e convenceu o filho dela a ajudá-la a matar a vizinha, por vingança.

Na manhã de 30 de junho, ao sair de casa, a vítima percebeu a aproximação da ré, que disse que queria lhe pedir desculpas. Quando estavam próximas, a manicure teria sacado uma faca que trazia escondida nas costas e tentado atacar a vizinha.

Em seguida surgiu o adolescente, que estava armado com um revólver. Quando a vítima corria para a casa de outra vizinha, o menino fez um disparo, que a feriu no ombro. Ele fez outros disparos enquanto a vítima corria, mas não conseguiu atingi-la.

A mulher conseguiu entrar na casa e ficou segurando a porta para impedir que a manicure a atacasse. Porém, o adolescente pulou a janela e efetuou mais disparos, sem novamente conseguir acertá-la. A vítima tentou ir para a cozinha, caiu enquanto corria e nesse momento a manicure mandou o filho dela matá-la.

Falhou

Ainda de acordo com a denúncia, a ré tomou a arma da mão do adolescente e atirou, mas a munição picotou e o projétil não foi acionado. Ainda com intuito de matar a vítima, a Alcineide passou a desferir coronhadas com a arma, seguidas de chutes na cabeça e no corpo da vítima.

Ela também teria batido com a cabeça da vizinha no chão, cessando as agressões apenas quando populares se aproximaram, fazendo com que fugisse do local junto como o filho.

Qualificadoras

Para o promotor, a tentativa de homicídio foi praticada por motivo torpe, consistente em vingança, e mediante dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Pinho entendeu ainda que ao tentar matar a vítima, Alcineide facilitou a corrupção do filho e por isso também deve ser condenada por mais esse crime. A manicure aguarda julgamento presa e a sessão do Tribunal do Júri será no Fórum de Araçatuba.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
  30/06/22 às 19h33
  01/07/22 às 15h00
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM JUSTIÇA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2022 - Grupo Agitta de Comunicação.