Política

Simone Tebet nunca perdeu nenhuma das eleições que disputou

Em 2018 ela completa 15 anos de carreira política

Hojemais - João Maria Vicente
30/07/18 às 16h22
Simone Tebet com o saudoso senador Ramez Tebet (Arquivo)

Pré-candidata a governadora de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (PMDB) termina neste ano a metade de seu mandato de senadora, que vai até 31 de janeiro de 2023. Simone foi eleita senadora em 2014, depois de ter sido também a primeira vice-governadora do Estado e a primeira prefeita de Três Lagoas, por dois mandatos consecutivos.

Mas Simone Tebet iniciou a sua vida pública em 2003, como deputada estadual. Ao longo de sua carreira de 15 anos, ela nunca experimentou o gosto da derrota em uma eleição. Foi deputada entre 2003 e 2004, quando saiu do cargo para disputar a prefeitura de Três Lagoas, cargo para o qual foi eleita (2005 a 2008) e reeleita (2009 a 2010).

Assim como quando era deputada, no segundo mandato de prefeita de Três Lagoas deixou a prefeitura - a vice Márcia Moura assumiu o posto - para disputar o cargo de vice-governadora, ao lado de André Puccinelli, tendo sido eleita. Desta vez, cumpriu o mandato até o fim.

Agora, novamente Simone pode deixar o mandato pela metade, caso seja bem sucedida nas eleições do dia 7 de outubro. Nesse caso, ela será marcada por outro pioneirismo: o de ser a primeira governadora de Mato Grosso do Sul.

CARREIRA DO PAI

Assim como Simone, seu pai Ramez Tebet não chegou a ser vereador. Mas a sua trajetória política foi diferente. Em 1975 ele foi nomeado prefeito de Três Lagoas, cargo que deixou para se tornar secretário de Estado da Justiça. No ano seguinte, tornou-se deputado estadual na primeira legislatura, da então recém-nascida, Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Deixou a Assembleia Legislativa para ocupar a vaga de vice-governador de Wilson Barbosa Martins (PMDB) na chapa que seria eleita para governar o Estado na primeira eleição direta para os governos estaduais desde a implantação da ditadura militar. Em 14 de março de 1986, quando Wilson se afastou para concorrer ao Senado, Ramez assumiu o governo. Seu mandato se estendeu até 15 de março de 1987, quando deu a posse ao sucessor Marcelo Miranda (PMDB).

Entre 1987 e 1989 atuou superintendente da  Sudeco. Em 1994 foi eleito senador e reeleito para o cargo em 2002 com a maior votação já obtida por um político de Mato Grosso do Sul, mais de 730 mil votos. Ele foi também presidente do Senado e Ministro da Integração e presidente do Senado. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 COMENTÁRIOS
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM POLÍTICA
Franquia:
Três Lagoas MS
Franqueado:
Empresa Jornalística e Editora Hojemais Ltda.
01.423.143/0001-79
Editor responsável:
Daniele Brito
materia03@hojems.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2018 - Grupo Agitta de Comunicação.