Justiça

Justiça de Araçatuba condena bolivianos presos com 6,6 quilos cocaína 

Sentença da 3ª Vara Criminal é de 9 anos e 4 meses de prisão cada um, sem direito de recorrer em liberdade

Lázaro Jr. - Hojemais Araçatuba
23/02/21 às 17h48
Flagrante foi feito durante fiscalização na rodovia Marechal Rondon (Foto: Arquivo/Ilustração)

Dois bolivianos presos com mais de 6,6 quilos de cocaína em agosto do ano passado foram condenados a 9 anos e 4 meses de prisão cada um. A sentença foi proferida pelo juiz da 3.ª Vara Criminal, Emerson Sumariva Júnior, que não concedeu aos réus o direito de recorrer em liberdade.

Reick Villca Calizaya e Orlando Montano Montano foram presos em flagrante pela Polícia Militar Rodoviária na tarde de 28 de agosto, durante fiscalização na rodovia Marechal Rondon (SP-300).

Eles estavam em um ônibus de linha que saiu de Campo Grande (MS) com destino a Brasília (DF). Durante vistoria, os policiais perceberem nervosismo na dupla e encontraram três tabletes de cocaína na mochila de Orlando e dois tabletes da mesma droga na mochila de Reick.

Confessaram

Apesar do flagrante, levados à delegacia, os dois negaram o crime, mas já em juízo, eles confirmaram a versão dos policiais que fizeram a prisão. O caso foi apresentado à Justiça Federal, que encaminhou o processo à 3.ª Vara Criminal de Araçatuba no começo deste mês.

O Ministério Público representou pela condenação dos réus, enquanto a defesa pediu absolvição, sob argumento de falta de provas. Em caso de condenação, representou pela aplicação do tráfico privilegiado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Condenação

Ao julgar a ação, o magistrado considerou que as circunstâncias da apreensão e a expressiva quantidade de entorpecente apreendida não deixam dúvidas quanto à culpa dos réus.

“Ademais, não há nada nos autos que possa colocar em dúvida a palavra dos policiais ou que possa indicar que eles desejam incriminar os réus injustamente”, cita a decisão.

Ao proferir a sentença, Sumariva Júnior levou em consideração a quantidade de droga que era transportada pelos réus. “...não se pode esquecer o efeito deletério da droga e de sua repercussão no incremento da violência”, descreveu.

O regime inicial para o cumprimento da pena é o fechado.

 RECOMENDADO PARA VOCÊ
 EM DESTAQUE AGORA
VEJA TODOS OS DESTAQUES
 ÚLTIMAS EM JUSTIÇA
Franquia:
Araçatuba SP
Franqueado:
Connect Empresa Jornalística e Editora LTDA
32.184.870-0001/54
Editor responsável:
Aline Galcino - MTB: 43087/SP
aline.galcino@ata.hojemais.com.br
Todos os direitos reservados © 1999 - 2021 - Grupo Agitta de Comunicação.